Unidade de instalação 0008 - Album de fotografias: José Vilhena

Zona de identificação

Código de referência

PT PT-MNSNS CALF/006/0008

Título

Album de fotografias: José Vilhena

Data(s)

  • 1988/04 (Creation)

Nível de descrição

Unidade de instalação

Dimensão e suporte

Contém três positivos, a cores 15x11cm.

Zona do contexto

Nome do produtor

Comissão de Coordenação de Alfabetização do Concelho de Sines (1977-2005)

História administrativa

A notícia mais antiga sobre os programas de alfabetização de adultos em Sines data de 1981, embora pareça ter-se iniciado ainda na segunda metade da década de 70 do século XX. Em 23 de Novembro de 1981 o periódico O Diário noticiava a campanha de alfabetização no concelho de Sines, promovida pela Junta de Freguesia de Sines. Os cursos eram frequentados por 104 pessoas, e funcionavam na Biblioteca Municipal, na União dos Sindicatos, bem como em várias localidades rurais (Abragada, Lentiscais, Provença-a-Nova, Paiol, Fonte Mouro, Cabeça da Cabra e Barbuda). Nesse período vigorava ainda o Plano Nacional de Educação de Adultos foi aprovado em 1979 e incluía as iniciativas de educação populares, desenvolvidas pelas colectividades e autarquias. Em 1983 a autarquia voltava a apelar aos residentes da sua área que frequentassem os cursos de alfabetização que a autarquia promovia, dirigindo-se à Comissão Coordenadora Concelhia da Alfabetização. As comissões de moradores, que nesse ano eram nove em todo o concelho, eleitas por 2000 eleitores, eram também parceiras nos programas de alfabetização.
Ainda nos anos 80 a Câmara Municipal de Sines fornecia os bens móveis e os materiais para o funcionamento de vários cursos de alfabetização, profissionais e extra-escolares, como os Curso de Tecelagem, Ferro Forjado, Construção Naval e Alfabetização.
Na década de 90 as actividades de educação de adultos formalizaram-se, após uma sucessão de diplomas que concentraram as iniciativas no Ministério da Educação e das entidades por si tuteladas a nível regional e local. Em Sines cabia à Coordenação Concelhia, com sede na Rua Teófilo Braga, no edifício conhecido por Câmara Velha, a educação de adultos, quer ao nível da alfabetização quer do reforço da escolaridade. As monitoras possuíam o 11º ano e formação específica prestada pelo Ministério de Educação.
A metodologia então desenvolvida passava pelas parcerias com os organismos públicos e associativos locais. Além da alfabetização propriamente dita, a educação básica para adultos, também se desenvolveram trabalhos de recolha e tradições extintas ou em vias de extinção. Destacava-se a renda de bilros, tapeçaria de Arraiolos, bordados manuais, cestaria em cana, arranjos florais e recolha de histórias tradicionais. A Comissão Coordenadora publicava também o jornal Divulgar, com periodicidade mensal, “totalmente feito pelos alunos com o auxílio das monitoras”. No entanto, na documentação que se conservou não se localizou qualquer exemplar desta publicação, que se elaborou pelo menos até ao ano lectivo de 1993/1994.
A década de 90 foi a mais activa na vida da Comissão. Nos anos lectivos de 1991/1992, 1993/1994 e 1994/1995, funcionavam cursos, além da própria sede, no Clube Desportivo do Porto Côvo e Salão Comunitário da Sonega, na Escola C+S de Sines, na Cooperativa de Habitação, nas escolas primárias do Bobulgão e da Sonega, Centro Recreativo Sineense, União dos Sindicatos, Comissão de Moradores da Baixa de São Pedro, Porto Côvo (apoio das Juntas de Freguesia de Sines e do Porto Côvo e Comissões de Moradores), bem como na Câmara Municipal de Sines. Nesse ano lectivo de 1993/1994, a sede era partilhada com a Associação de Artesãos, que ministrava em parceria vários cursos sócio-profissionais de tapeçaria de arraiolos, bilros e corte e costura.
A Comissão organizou exposições de artesanato produzido pelos formandos dos cursos sócio-educativos na sua sede, no Teatro Oficina e no Porto Côvo, assim como participava, com Associação de Artesãos, a Câmara Municipal de Sines e o Centro Cultural Emmérico Nunes, na Feira de Artes e Ofícios, realizada desde 1986, primeiro no Castelo e depois no Jardim das Descobertas. Era ainda responsável pelo programa na Rádio Sines Aprender Sempre, às quartas-feiras das 9h40 às 10h, iniciado em Outubro de 1994. Nesse período tão dinâmico, a Comissão promoveu a animação de leitura (obras literárias, filmes, debates e colóquios), exposições e colóquios para alargar o conhecimento dos adultos e o acompanhamento técnico-pedagógico das monitoras. Um dos colóquios, intitulado Considerações ART, aconteceu no dia 21 de Novembro de 1993, inserido na programação das Comemorações do Dia do Município.
Os programas educativos eram diversificados, destinados quer à população urbana, quer às comunidades cabo-verdiana e cigana, bem como aos moradores das freguesias rurais. Incluíam o primeiro ciclo do ensino básico, ministrado na Cooperativa de habitação em regime nocturno; na Coordenação Concelhia o ensino diurno; nas escolas primárias do Bobulgão, Sonega e Porto Côvo, em regime nocturno; na Câmara Municipal de Sines, para os funcionários da autarquia, em regime diurno. O segundo ciclo era ministrado na Escola EB 2,3 Vasco da Gama de Sines, enquanto os cursos sócio-profissionais ou sócio-educativos incluíam a pintura em cerâmica (Sines), a tapeçaria em Arraiolos (Porto Côvo), corte e costura (Sonega) e cursos da Associação de Artesãos de Sines. Noutros anos lectivos os cursos de educação recorrente foram também ministrados na Biblioteca Popular da Sonega e na escola primária do Bobulgão, e os cursos extra-escolares nos Lentiscais.
No início do século XXI os cursos de aprendizagem da língua portuguesa, com o apoio da Paróquia de Sines, destinaram-se às comunidades imigrantes do leste europeu e de Cabo-Verde, na Escola Secundária Poeta Al-Berto, sem que, no entanto, não se continuasse os esforços de alfabetização entre a população do concelho mais idosa, com cursos na Santa Casa da Misericórdia de Sines e no Centro Comunitário da Sonega.
Hoje as tarefas da educação de adultos e formação ao longo da vida disseminam-se pelo Ministério da Educação, associações e entidades formativas locais, como, em Sines, o Sinestecnopolo.

Entidade detentora

História do arquivo

A Comissão de Coordenação funcionou no Largo Poeta Bocage até ao início das obras de reabilitação do edifício para a Escola das Artes, em Novembro de 2011. A documentação foi transferida para a Escola Básica Vasco da Gama, Sines (EB2,3).

Fonte imediata de aquisição ou transferência

A documentação foi acumulada na Escola Básica Vasco da Gama, Sines (EB2,3) e foi doada ao Município de Sines em 2017. A doação foi aceite na sessão de câmara no dia 24 de Outubro de 2017.

Zona do conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

Imagens de José Rodrigues Vilhena na sua carpintaria, datadas de Abril de 1988. Além de carpinteiro, José Rodrigues Vilhena era também poeta popular.

Avaliação, selecção e eliminação

Esta série é referida na Portaria 1310/2005 de 21 de Dezembro pelo número de ordem 173. Tem como destino final a conservação permanente.

Ingressos adicionais

Não se esperam ingressos adicionais.

Sistema de organização

Ordenação principal funcional e ordenação secundária cronológica atribuída pelo produtor.
Cota actual: D1/42/A/4.

Zona de condições de acesso e utilização

Condições de acesso

Acesso livre.

Condiçoes de reprodução

O único meio de reprodução permitido é a digitalização.

Idioma do material

  • português

Script do material

  • latim

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de descrição

Instrumento de Descrição Documental nº 44, nº 107.

Zona de documentação associada

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Descrições relacionadas

Zona das notas

Nota

Nota ao título. Título atribuído.

Identificador(es) alternativo(s)

Pontos de acesso

Pontos de acesso - Assuntos

Pontos de acesso - Locais

Zona do controlo da descrição

Identificador da descrição

PT-MNSNS-CMSNS

Identificador da instituição

PT-MNSNS

Regras ou convenções utilizadas

ISAD (G): Norma Geral Internacional de Descrição Arquivística. 2ª edição

Estatuto

Revised

Nível de detalhe

Full

Datas de criação, revisão, eliminação

Descrição elaborada em 2017/12/05 e revisto em 2018/08/29.

Línguas e escritas

  • português

Script(s)

  • latim

Fontes

Nota do arquivista

Descrição elaborada por Sandra Patrício, Arquivo Municipal de Sines.

Zona da incorporação

Promotor

Executante

Parceiros

Co-Financiamento